Tecnologia do Blogger.
RSS

Produzido por estudantes de nutrição da Universidade de Brasília, esse blog viabilizará informações diversificadas a respeito de uma molécula que saiu dos livros de Química e acabou caindo na boca do povo: O Colesterol.

Fitoesterol

O fitoesterol é uma gordura proveniente de origem animal e apresenta uma estrutura muito parecida com a do colesterol e se torna o principal competidor na absorção intestinal, com isso consegue baixar os níveis e LDL do corpo. Como isso ocorre? Ele ocupa o lugar do colesterol, com isso o mesmo não consegue ser absorvido e é excretado junto com as fezes, diminuindo assim o nível de LDL do sangue.
Eles estão presentes nos óleos vegetais e frutos oleaginosos, como: castanha do Pará, nozes, amêndoa, amendoim, avelã, entre outros. ‘’O beta-sitosterol é o principal fitoesterol encontrado nos alimentos e é extraído dos óleos vegetais. ’’
‘’A esterificação do beta-sitosterol formando sitosterol-éster acarreta em melhora da sua solubilidade, o que possibilita sua adição em alimentos. ’’ Ajudando então a reduzir os níveis de colesterolemia, devido a não absorção de colesterol.
A quantidade adequada no consumo desses alimentos deve respeitar a ordem da ingestão de 3 a 4g por dia, o que ajuda na queda de quase 15% do LDL no sangue. Foi feita uma pesquisa em que os resultados foram mais satisfatórios quando esse consumo foi feito três vezes ao dia.
‘’Segundo as Diretrizes Brasileiras sobre Dislipidemias e a Diretriz de Prevenção da Aterosclerose do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (2001), a ingestão de 3 a 4 g/dia de fitoesteróis pode ser utilizada como adjuvante ao tratamento hipolipemiante.’’
Leia uma reportagem feita por um médico sobre o colesterol: http://coracaosaudavel.terra.com.br/entrevistas_integra.php?id=5
Fontes : 1 - 2
                                Postado por Bruna Pedrosa

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

Rocine Castelo disse...

Fitoesterol de origem animal? Corre lá e tira...depressa

Postar um comentário